TEMA

O atual processo de urbanização das cidades está diretamente ligado com o termo "urbanização da pobreza", pelo fato de que a crescente proporção das classes mais necessitadas estão morando em áreas urbanas. Não somente em países em desenvolvimento é possível verificar a incapacidade mundial em resolver um problema crônico tratado como invisível: o aumento da população sem teto, ou desabrigada.

No cenário nacional, apesar do governo aumentar a capacidade de investimento do programa Minha Casa Minha Vida para aproximadamente 4,6 milhões de casas até 2018, o déficit habitacional urbano atualmente é de 6,2 milhões de moradias. Se forem incluídas neste cálculo as moradias inadequadas, sem infraestrutura básica, o número chega a aproximadas 13 milhões de habitações. Destas, 92% estão concentradas nas classes mais necessitadas.

O último censo de São Paulo apontou que houve um aumento de 10% na quantidade de pessoas desabrigadas entre os anos 2012 e 2015. Destes, 82% são homens, quase 98% não possuem emprego formal e 71% não recebem benefícios sociais, aposentadoria ou pensão.

Tendo em vista a dificuldade de sanar o problema do déficit habitacional, o fato de que a população mundial irá aumentar em 50% até 2050, e a gravidade da situação em que encontram os desabrigados, é necessário e relevante pensar em soluções emergenciais que ao menos diminuam o sofrimento e melhorem a condição básica de sua existência.

Assim, o concurso 024 do Portal Projetar.org convida os acadêmicos a projetar um abrigo individual portátil, ou seja, que possa ser levado junto com o desabrigado quando este estiver em deslocamento.

É fundamental ressaltar que o Portal Projetar entende que a prioridade deve ser sanar o problema da habitação para a população que hoje se encontra às margens da sociedade. No entanto, este concurso propõe um exercício acadêmico em torno de uma solução imediata para melhorar as condições de vida dos desabrigados no contexto atual, que ainda está longe de ser o ideal.

Acesse o EDITAL aqui.

INSCREVA-SE até o dia 31/12 por um valor especial: R$ 120,00 por equipe (para inscrições entre 01/01 e 19/02 o valor é R$ 140,00 por equipe).

CRONOGRAMA

23/12 Lançamento do concurso e do edital

24/12 Abertura das inscrições

19/02 Prazo final para inscrição das equipes

26/02 Prazo final para entrega das propostas pelas equipes inscritas

19/03 Publicação dos resultados no Portal Projetar.org

PREMIAÇÕES

1° colocado:

R$ 2.300,00

+ publicação do projeto em revistas e blogs parceiros
+ certificado

2° colocado:

R$ 1.700,00

+ publicação do projeto em revistas e blogs parceiros
+ certificado

3° colocado:

R$ 1.000,00

+ publicação do projeto em revistas e blogs parceiros
+ certificado

Menções honrosas: Exposição da proposta no estande da Projetar.org no Pixel Show + publicação do projeto em revistas e blogs parceiros + Certificado

Jurados

Caio Smolarek Dias

Studio CSD

Sócio fundador e idealizador do portal projetar.org. Mestre em Arquitetura com ênfase em paisagem urbana pela Politécnica de Milão (2010). É especialista em Docência do Ensino Superior e concluiu um semestre do Mestrado em Gestão Urbana, em 2008, na PUC-PR. É sócio do Studio CSD, participa de equipe técnica que elabora Planos Diretores para municípios paranaenses, além de projetos nas áreas comercial e residencial de diversas escalas no Brasil e exterior.

Laura Rotter Schmidt

Giz de Terra

Formada em arquitetura e urbanismo em 2015, atua na área de paisagismo em Florianópolis-SC desde 2016. A frente do ateliê de paisagismo Giz de Terra, foi integrante da equipe vencedora do concurso público nacional de anteprojeto para o agenciamento e paisagismo da praça central de Guaratuba/PR em 2017. Seu trabalho une paisagismo, arquitetura e design, explorando soluções orgânicas para vida urbana em diversas as escalas.

 

Pedro Évora

Rua Arquitetos

Iniciou em 1995 os estudos em Arte na cidade de Groningen na Holanda e ingressou na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - FAU UFRJ aonde formou-se em  em 2003. É mestre em Desenho Urbano pelo PROURB , com pesquisa sobre Arquiteturas Temporárias “Cidade Andaime”, publicada em 2013. Desde 2012 é professor de projeto pela PUC-RJ. É sócio fundador do escritório Rua Arquitetos, cujos projetos vão da escala doméstica ao desenho urbano. Com atuação complementar em arte, cinema e cenografia, tem seu trabalho reconhecido através de publicações e premiações, como a proposta vencedora para a sede do Campo Olímpico de Golfe Rio 2016, exposições no MoMA NY (2014), MAK Viena (2015) e Carnegie Museum of Arts (2016) e participação nas Bienais de Arquitetura de São Paulo (2008-2013), Chicago (2015), Veneza (2016), Lisboa (2016) e Chile (2017).